Foto: Tadeu Brunelli/tbfoto.com.br

Cocina Bar y Vino inaugura em São Paulo.

Avalie esse destino

Muito além da parrilla. Esse é o espírito do Cocina Bar y Vino, casa que inaugurou na sexta-feira 16/setembro , em São Paulo. Num charmoso sobrado branco, quase na esquina da rua Fernando de Albuquerque com a avenida Consolação, o restaurante é um projeto solo do chef Renato Lopes (ex-Mestiço, Saj, Filipa e Manish). Apaixonado pela gastronomia portenha, Lopes investe numa cozinha simples, de bons ingredientes, preferencialmente frescos e sazonais, massas, pães e doces de leite caseiros. Claro que as irresistíveis carnes argentinas fazem parte do menu, mas Lopes procura oferecer facetas pouco conhecidas da culinária argentina na cidade, como peixes preparados no sartén (chapa de ferro, comum nos restaurantes de Buenos Aires) e os de raízes italianas, como pennes, linguinis e paglia e fieno (macarrão palha e feno).

Com projeto do arquiteto Diego Rolim, responsável pela marcenaria de restaurantes badalados na cidade, como Açougue Central, a casa é minimalista, com apenas 55 lugares, tons sóbrios e iluminação natural. No décor, em estilo rústico, pôsteres que remetem a cenas de Buenos Aires, mesas de madeira com cadeiras que alternam entre o preto e o branco. Ao fundo do salão, a adega de vinhos, que traz opções nacionais e importadas e também em taças, e o bar de madeira. No piso superior, um espaço mais voltado para eventos, com um sofá de couro marrom em capitonê, ao estilo dos bistrôs argentinos, e um nicho com mais opções de vinhos.

 

No menu, o chef dá um toque de contemporaneidade a clássicos argentinos. Para começar, as típicas Empanadas (de carne, queijo blue cheese, queijo brie e cebolas caramelizadas, R$ 7,50 por unidade), a Tábua de Charcuterie (R$ 30), com presunto cru, salame andaluz, pastrami, mortadela com pistache, azeite temperado com pães feitos na casa; Aspargos Grelhados com Mix de Cogumelos (R$ 31). Dentre as saladas, destaque para as de frango ou shitake grelhado, mix de folhas, mozarela de búfala, tomate, azeitona, tangerina e croutons (R$ 39) e a de queijo blue cheese, mix de folhas, figo, tomate cereja e nozes (R$ 40).

 

Como principais, o chef sugere: o Penne alla Vodka (R$ 35, macarrão com molho com tomates, creme de leite e vodka, o que dá um toque picante à massa), o Filé Mignon com Molho de Shimeji e Batata Rösti (R$ 53) e os peixes grelhados no sartén, como o Salmão com Molho Oriental de Shitake e Palmitos Grelhados (R$ 46) e Linguado com Molho de Limão Siciliano, Purê de Batatas e Aspargos Grelhados (R$ 46). O sartén traz mais suculência aos peixes, que ganham uma crosta crocante. As irresistíveis carnes argentinas fazem parte do menu, é claro. Saborosas e marmorizadas (com mais gordura entremeada), aparecem em cortes como os bifes  Ancho (miolo do contra-filé), Chorizo (ou “agosto”, parte traseira no contrafilé), Vacio (aba de filé, também conhecida como “fraldão”), Tira (as costelas) e Bombom de Alcatra. Qualquer um dos cortes sai por R$ 51, já acompanhando saladinha do dia, uma opção de molho (vinho tinto, mostarda, poivre, béarnaise, vinho branco com champignon ou chimichurri) e um acompanhamento. Como guarnição dos churrascos, nada dos brasileiros arroz branco ou farofa. O chef sugere os clássicos da parrilla como molho chimichurri, legumes grelhados, batatas (fritas, purê ou rösti), creme de espinafre ou arroz com brócolis.

Fiel ao conceito de bistronomia, o Cocina Bar y Vino apresenta um ambiente despojado, uma cozinha de autoria e a bons preços. A estrela do menu promete mesmo ser o executivo. Em três tempos, com uma opção de entrada, principal e sobremesa sai por R$ 39 e com água mineral como cortesia da casa. Uma gentileza padrão da casa também no jantar. O executivo muda diariamente de acordo com a sazonalidade dos ingredientes e a criatividade do chef, mas fazem parte opções como sopas de cenoura com gengibre, abóbora com tomilho e salada com mix de folhas verdes, cenoura ralada, tomate, mozarela de búfala, dentre outras, como entradas. Como principais, salmão com batata doce rústica, filé mignon com molho poivre e batata frita, alcatra com purê de batata e brócolis refogado e, para finalizar, sobremesas como panqueca de doce de leite e sorvete artesanal.

 

As sobremesas são uma das especialidades do chef. Para finalizar com doçura, há opções como bolo de coco gelado com doce de leite, tiramisù, parfait de chocolate com creme batido e amêndoas, panqueca de doce de leite com sorvete de creme. Ou, ainda, opções para quem está de olho na dieta, como a Torta de Chocolate com Belga com Calda de Frutas Vermelhas, que não contém glúten, lactose ou açúcar, sem farinha. Qualquer uma das sobremesas da casa sai por R$ 18.

 

A carta de vinhos, com 60 rótulos, traz dicas de harmonização e vinhos servidos em taças, a partir de R$ 17, como o tinto argentino Astica Cabernet Sauvignon ou, ainda, vinhos argentinos de boa relação custo-benefício, como o tinto Estiba I Malbec (R$ 85l), do produtor Bodegas Esmeralda, de Mendoza, ou o branco Los Pasos Chardonnay e Semillón (R$ 69), da vinícola Bodega Septima, de Mendoza. Descendentes de espanhóis, da região Norte da Espanha, a Galícia, o chef Renato Lopes cresceu em uma família de amantes da boa mesa, das carnes e frutos do mar, bases da culinária espanhola e portenha.  “Sou um apaixonado pela Argentina e vou com frequência para Buenos Aires e Mendoza. Queria fazer um restaurante mais próximo dos bistrôs portenhos modernos, que apresentam uma culinária fresca, com ingredientes locais, de raízes italianas, massas e pães caseiros, carnes assadas com molhos e infusões. E a proposta de trazer preços competitivos para o mercado. A região da Consolação lembra muito a Recoleta, bairro argentino, e estou particularmente feliz de voltar ao lugar onde tudo começou”, explica o chef Renato Lopes. O Cocina Bar y Vino fica praticamente ao lado do Mestiço, restaurante de inspiração asiática, onde Renato praticamente começou a carreira há 20 anos. Formado em Gastronomia pela Pacific Institute of Culinary Arts (PICA), em 2000, em Vancouver (Canadá), especializou-se, em 2002, em Panificação e na arte da Pâtisserie, com o curso de Baking and Pastry Arts, no French Culinary Institute, em Nova York (EUA). Seu prato preferido argentino e,  agora, também o do Cocina, é o assado de tira (ao ponto, temperado apenas com sal), com batata rösti e molho chimichurri. Para matar as saudades da capital portenha, agora, na Consoleta paulistana.

 

 

Serviço:

Cocina Bar y Vino

www.cocinabaryvino.com.br

Rua Fernando de Albuquerque, 255 – Consolação, São Paulo – SP – CEP: 01309-030

Tel.  11 3881-1824

E-mail: contato@cocinabaryvino.com.br

Capacidade: 55 lugares

Horário de funcionamento (incluindo feriados): de terça a quinta, das 12h às 15h e 17h às 23h; sexta, das 12h às 15h e 17h à 0h30; sábado, das 12h à 0h30 e domingo, das 12h às 23h.

 

Você também pode gostar de: