create-money-for-travel-tips

Vai viajar na baixa temporada? Confira dicas para realizar o câmbio e evitar gastos desnecessários.

Avalie esse destino

Viajar é um hobby dos brasileiros. E, mesmo durante um período difícil, muitos não abriram mão de conhecer novos destinos no exterior em 2017. Prova disso é o índice de gastos de brasileiros no exterior, que movimentou, até julho, um valor 35% superior ao que foi gasto no mesmo período em 2016.

 

A baixa temporada nos Estados Unidos e Europa promete agitar o segundo semestre, já que as viagens ficam mais baratas e, consequentemente, viram uma opção de economia para os brasileiros. Alexandre Fialho, diretor da Cotação, distribuidora de câmbio turismo, aponta que a organização é o principal ponto de atenção no momento da compra da moeda, o que pode resultar em boas economias para o viajante.

 

Confira as demais sugestões do diretor da Cotação:

 

Comprar moeda de forma parcelada

O executivo indica comprar moeda aos poucos até a data do embarque. Comprando dessa forma, o viajante terá uma taxa média, ou seja, não correrá o risco de adquirir a quantia total na pior taxa de câmbio neste período.

 

Utilização do cartão pré-pago

Para Alexandre Fialho, o cartão pré-pago é excelente opção para levar moeda para o exterior. O diretor da Cotação conta que, apesar do IOF de 6,38%, o cartão pré-pago propicia mais segurança ao viajante, além do controle das despesas. Outra vantagem é o congelamento da taxa de câmbio no momento da compra da moeda, diferente do cartão de crédito que a taxa de câmbio será pactuada somente no dia da fatura. Outros benefícios do cartão pré-pago são:

 

  • Recarga Fácil – recarga no cartão pré-pago instantânea, de qualquer lugar, a qualquer hora, mesmo aos finais de semana e feriados;
  • Rede de aceitação em mais de 200 países, para compras e saques;
  • Reposição gratuita em caso de perda, roubo, furto ou extravio;
  • Recompra de saldo garantido;

Compre a moeda do destino final

Vai para o Japão? Compre iene. Austrália? Compre dólar australiano. Segundo Fialho, pode parecer óbvio, mas muitos brasileiros não tem o conhecimento de que ao optar por não levar a moeda do país de destino da sua viagem, obrigatoriamente, terão que fazer uma nova operação de câmbio para trocar a moeda com taxas abusivas. Por exemplo, se um viajante levou dólar americano para o Japão e quando chegou em Tóquio teve que trocar os dólares por ienes, ele fechou uma nova operação de câmbio e, para piorar, foi cobrado uma taxa de 20% para esta troca, o que não aconteceria se o cliente tivesse comprado a moeda iene diretamente contra reais no Brasil.

 

 

A Cotação dispõe de várias moedas de diferentes países, como dólar americano, euro, libra esterlina, peso argentino, dólar australiano, dólar canadense entre outras opções, além de cartões pré-pagos de viagem internacional – Rendimento Visa TravelMoney (Visa) ou Rendimento Travel Card (MasterCard). Para maior comodidade de seus clientes, a Cotação é pioneira em oferecer o serviço de delivery, entregando as moedas e os cartões pré-pagos no endereço de preferência.

 

Por meio do produto Remessa Expressa, os clientes podem enviar dinheiro para mais de 140 países e disponibilizar o valor de forma rápida, segura e sem a necessidade de ter uma conta bancária. O Remessa Expressa conta com a rede de lojas da Cotação, além de 260 pontos de correspondentes.

 

Além dos produtos de câmbio para viagem e do Remessa Expressa, a Cotação possibilita aos seus clientes enviar e receber recursos do exterior e realizar pagamento de contas em qualquer lugar do mundo com agilidade e segurança.

 

www.cotacao.com.br

 

Você também pode gostar de: